Não vão acreditar naquilo que me aconteceu ontem.

Estava eu a chegar a casa dos meus pais, quando, na estrada, na minha faixa de rodagem estava um carro estacionado com uma cambada de desocupados lá dentro e na outra faixa um autocarro estacionado. Resumindo, não se passava nem para cima, nem para baixo.

O meu marido apitou, apitou e nada.

Como estava tudo na conversa, eu pensei, nem repararam que estávamos a querer passar e fui lá.

Falei com o rapaz que estava ao volante e disse-lhe para tirar o carro que nós queríamos passar ao que ele me respondeu que o carro não era dele e que não tinha a chave.

Aguentei-me. Afinal o que é que eu podia fazer. O carro não era dele e não tinha a chave, só me restava esperar. E virei-lhe as costas.

Quando não é meu espanto, vem um puto direito a mim aos gritos "Não tira nada o carro. Dá cá a chave."

Foi quando eu vi que a chave afinal estava na ignição.

Respondi-lhe: Não tiras o carro, chamo a policia.

Então chama.

E dirigi-me para a frente do carro para tirar a matricula.

Se tirares a matricula, dou-te um enxerto de porrada.

Tenta. Disse-lhe eu.

Quando eu vir o teu carro aqui parado, parto o carro todo.

Tens o carro á tua frente, não queres começar.

Gera-se uma troca de palavras mais agressivas e quando dou por mim estou rodeada de moradores que ocupam o tempo a coçar a micose a insultar-me de filha da p**a para cima.

Enquanto isso o meu telefone tentava obter ligação com o 112. Policia nada.

O meu marido? No meu de isto tudo, onde estava o meu marido. Dentro do carro, completamente borrado.

Estou obviamente a falar de miúdos de 15/16 anos que passam o dia a andar de bicicleta e que a palavra de ordem é obviamente desordem.

Dá para imaginar os nervos...

E pronto vou-me acalmar com o trabalho.

Fui....

sinto-me: Um touro raivoso...
publicado por mudeidevida às 12:07